terça-feira, 4 de novembro de 2014

Rebelo Martins fala sobre a aventura

João Rebelo Martins, além de multifacetado piloto - vencedor nas mais diversas modalidades – é um aventureiro.
A paixão das viagens, o desafio, a aventura: percorrer milhares de quilómetros de carro ou mota, conhecer novas pessoas, novas culturas, modos de ser e estar diferentes.
Das viagens gosta de registar momentos: uma paisagem, um cheiro, um sorriso, sentir o sabor de um prato tradicional feito com aquilo que “ a terra dá” ou tocar um instrumento musical com um som único.
Este gosto levou-o, por exemplo, a ajudar a organizar o Rali Maputo – Ponta do Ouro, Moçambique.
É este gosto que o vai levar a percorrer o Egipto, de lés a lés, numa scooter!
O Cross Egypt Challenge é um rali-raid destinado a motas e scooters que atravessará o Egipto durante 9 dias.
Estradas de pedra dura e as areias do deserto são os trilhos por onde os pilotos irão passar, colocando toda a sua experiência e habilidade para superar esta incrível maratona.
Começando no Mediterrâneo, na cidade de Alexandria, a caravana passa por cidades como o Cairo, Luxor, El Gouna e Marsa Alam; Oásis no Sahara ou o Vale de Gizé. Os pilotos irão percorrer todo o percurso do Mar Vermelho até ao Suez!
Segundo Rebelo Martins,  “vão ser 9 dias de superação, aventura e descoberta, com paisagens únicas como pano de fundo. Mal tomei conhecimento desta viagem, em Abril, fiz tudo para poder estar presente; foi uma atracção, uma espécie de chamamento.”
Tal facto levou o piloto a recordar-se da infância quando “ via as imagens do Dakar: um deserto a perder de vista, onde os Porsche, Peugeot, Citroën, Kamaz, e o pessoal das motos pareciam minúsculos. Recordei livros de aventura como os do Camel Trophy ou das expedições de José Megre, que lia afincadamente.”.
Quanto à aventura em si, o piloto oliveirense é o primeiro a afirmar que “não há competição envolvida. Tudo será descoberta, conhecimento, convívio. Vou ter a oportunidade única de fazer uma coisa da qual me recordarei por muito tempo e, certamente, me vai deixar com um sorriso nos lábios. Terei estórias para contar e isso não tem valor calculável.”.
Relativamente ao pós-Egipto, João Rebelo Martins foi peremptório ao afirmar que “ tal como as corridas, a aventura, é um vício, corre-me no sangue. Gostava de ter outras oportunidades de percorrer mais países, conhecer mais pessoas e culturas.” Mas, para já “ o objectivo é percorrer 3.000 km entre Alexandria e o Cairo, levando as cores da Konica Minolta, Agencia Paraíso, Monte Campo e Polisport; levando o orgulho de ser português e oliveirense, mostrando que somos aventureiros, que adoramos desafios e que o mundo é a nossa casa”.    

Sem comentários:

Publicar um comentário